Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12dez

    GAZETA DO POVO

    “Sou o contraponto do Vilson há dois anos”

    Foto:- Brunno Covello / Gazeta do Povo
    Brunno Covello / Gazeta do Povo / Alex voltou a criticar Vilson Ribeiro de Andrade
    Alex voltou a criticar Vilson Ribeiro de Andrade

     

    O recém-aposentado Alex declarou, na noite desta quinta-feira (11), que irá apoiar a oposição na eleição do Coritiba, marcada para o próximo sábado.

    Como sócio do clube, o ídolo alviverde afirmou que votará na chapa “Coxa Maior”, mas descartou fazer campanha:

    “Não preciso porque qualquer um sabe que sou o contraponto do Vilson [Ribeiro de Andrade, atual presidente] há dois anos”, afirmou em entrevista à Rádio Transamérica.

    A posição do agora ex-jogador se baseia na avaliação dele sobre a situação do Coxa.

    “Se não fosse o vestiário, esses jogadores e o Marquinhos Santos, o Coritiba teria caído junto com o Criciúma, quatro rodadas antes do fim do campeonato”, afirmou.

    Ele ainda revelou que a temporada termina com pendências salariais com alguns atletas. “Muitas vezes ouvíamos o Vilson discursando que estava tudo bem durante o ano e não estava. Como não está agora”, disparou.

    Alex ressaltou novamente o racha entre o grupo e a diretoria e comparou o vestiário alviverde a uma bomba-relógio.

    “Quando o Marquinhos chegou, era uma terra devastada. Um absurdo. O clima era muito pesado com o Celso Roth. As coletivas dele eram infelizes e o vestiário era uma bomba prestes a explodir. Não explodiu porque que tinha especialistas em desarmar bombas”, contou, elencando entre os “especialistas” o atacante Júlio Cesar.

    O distanciamento com o atual presidente começou efetivamente ainda em 2013, quando Vilson Ribeiro de Andrade cobrou “vergonha na cara” dos atletas na reta final do Brasileirão.

    “Não houve uma aceitação do grupo e isso veio de lá até o [último] jogo contra o Bahia”, citou.

    “O Vilson foi importante quando chegou. Não se pode tirar os méritos. É um tetracampeão estadual. Talvez, depois do Evangelino [da Costa Neves] tenha sido quem mais ganhou títulos. Mas hoje o Coritiba é um clube confuso”, ponderou.

    O ex-capitão fez outras várias críticas à administração do clube. Desde a falta de compromisso com o projeto apresentado na sua contratação, em 2012, até a “tristeza” com um dos setores mais importantes do clube na avaliação dele: as categorias de base.

    “A base do Coritiba está sucateada. Não sei o motivo. Sempre, em momentos históricos, quem definiu para o clube foram representantes da base. Vejo com tristeza essa situação. O Coritiba não tem condições financeiras de competir com os grandes. Teria de buscar dentro da sua criação meninos que possam chegar ao time de cima e suprir a falta de grandes nomes”, avaliou.



    Publicado por jagostinho @ 09:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.