Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24dez

    UCHO.INFO

    PT pressiona e ex-assessor pedófilo de Gleisi é transferido de novo para presídio que é paraíso das fugas

    eduardo_gaievski_20As pressões do PT e manobras jurídicas dos caríssimos advogados que defendemEduardo Gaievski, ex-assessor de Gleisi Hoffmann(PT) na Casa Civil de Dilma Rousseff, tiveram sucesso.

    O pedófilo, já condenado a 52 anos de prisão por estupros contra vulneráveis (menores de 14 anos), voltou a ser transferido para a APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados) de Barracão, cidade localizada na fronteira com a Argentina.

    A APAC é considerada um paraíso para quem pretende fugir. A instituição não possui guarda armada e não é monitorada por câmeras de segurança.

    É tão fácil fugir que, em 2013, um preso escapou pela porta da frente. Antes de sair roubou dinheiro e celulares dos seus carcereiros.

    As APACs costumam ser destinadas à ressocialização de presos de baixa periculosidade no período final de suas penas.

    Não é o caso de Gaievski, que já foi condenado a 52 anos de prisão e tem a perspectiva de pegar mais 300 anos de cadeia pelos outros estupros que cometeu, ainda não julgados.

    A possibilidade de fuga é muito grande e levar um preso com essas características, autor de crimes hediondos, para uma APAC é considerada uma temeridade.

     

    natal2014_01

     

    Gaievski está longe de se enquadrar no perfil do preso tranquilo. Além de ter empregado a violência em muitos de seus estupros, tentou fugir para o Paraguai quando teve a prisão decretada e, mesmo encarcerado, comandou um esquema para subornar e pressionar testemunhas de seus estupros.

    Caso permaneça na APAC, a chance de o “Monstro da Casa Civil” se transformar em um novo Pizzolato (mensaleiro petista que fugiu para a Itália) é enorme.

    Gaievski foi preso em agosto de 2013, quando respondia pela assessoria especial de Gleisi Hoffmann, então chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff.

    Gleisi, que hoje aparece na lista dos beneficiários do Petrolão, encarregou Gaievski, que já era investigado há dois anos pelo Ministério Público por pedofilia e respondia a inquéritos por crimes sexuais, de comandar as políticas do governo federal para crianças e adolescentes.

    Gaievski continua regularmente filiado ao PT e o partido costuma tratar sua prisão como “perseguição política”, apesar do pedófilo ter sido condenado por cinco estupros e existirem evidências esmagadoras contra ele.

    Entre elas, alguns áudios postados no YouTube, nos quais o pedófilo relata em minúcias como “tirou uma virgindade” e marca uma orgia com três meninas menores.

    O PT e a própria Gleisi Hoffmann sempre demonstraram enorme simpatia pelo sistema das APACs.

    Em um vídeo também postado no YouTube, gravado no início deste ano, Gleisi elogia o sistema e promete recursos para esse tipo de presídio para onde foi encaminhado agora seu ex-auxiliar.



    Publicado por jagostinho @ 12:28



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.