Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 04fev

    GAZETA DO POVO –  LUIZ CARLOS DA CRUZ, CORRESPONDENTE EM CASCAVEL

    Secretários de Richa são vaiados durante solenidade em Cascavel

    Professores fizeram uma manifestação contra os cortes feitos pelo governo na educação. Eles cobraram o fim do que chamam de “desmonte da educação”

    Luiz Carlos da Cruz / Gazeta do Povo

    Luiz Carlos da Cruz / Gazeta do Povo / Professores de Cascavel protestam contra cortes na área da educação

    Professores de Cascavel protestam contra cortes na área da educação

    PROTESTO

    Professores estaduais de Cascavel, no Oeste do Paraná, fizeram uma manifestação durante a inauguração da unidade do SIM-PR (Serviço Integrado de Saúde Mental) na tarde desta terça-feira (3) e receberam os secretários Eduardo Sciarra (Casa Civil) e Michele Caputo Neto (Saúde) com vaias que seriam direcionadas ao governador Beto Richa.

    O governador participaria do Show Rural Coopavel pela manhã, mas cancelou a viagem. Segundo Sciarra, Richa tinha compromissos em Brasília e no estado de Goiás nesta terça.

    Durante a inauguração da clínica, que terá capacidade para atender 300 pacientes dependentes químicos, os professores em coro cantavam “Ei, que dó que dá, se depender do Richa isso não vai funcionar”.

    Ao ser apresentado como representante do governador, Sciarra foi recebido com gritos de “Beto caloteiro, cadê o meu dinheiro”.

    Secretário diz que poderá haver novos cortes

    O secretário da Casa Civil, Eduardo Sciarra, afirmou na tarde desta terça-feira (3) em Cascavel que as medidas de ajustes e contenção de gastos que serão enviadas para Assembleia Legislativa poderão trazer novos cortes, inclusive de funcionários temporários.

    Ele pediu “compreensão” aos fornecedores e afirmou que no momento o governo não estuda paralisar obras em função da crise.

    “O governo não quer de forma alguma paralisar obras só que nós temos dificuldades no fluxo de pagamentos e vamos contar com a compreensão dos fornecedores devido a possibilidade de termos um fluxo menor de pagamento, mas sem paralisação de obras”, afirmou.

    Sicarra disse entender a manifestação dos professores porque ela faz parte da democracia.

    Sobre o terço de férias e o não pagamento de professores do regime PSS (Processo Simplificado de Seleção) dispensados ele afirmou que durante o mês de fevereiro será feita a programação dos pagamentos.

    Já Caputo disse que o estado está em condições financeiras delicadas devido aos investimentos realizados e não por falta de gestão.

    “Existem dois tipos de devedores, aquele que não sabe gastar, que gasta em coisas erradas e aqueles que investem para que o Paraná cresça”, disse.



    Publicado por jagostinho @ 09:33



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.