Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25fev

    ASSESSORIA DE IMPRENSA – DEP. LEPREVOST

    O deputado Ney Leprevost apresentou na Assembléia Legislativa projeto de lei para garantir a realização de exame do “Teste Molecular de DNA” em recém-nascidos e crianças de até um ano e meio de idade para detectar a existência da Síndrome do X-Frágil, uma condição hereditária que determina alterações no desenvolvimento intelectual e no comportamento. 

    Pelo projeto, a coleta do material será realizado em recém-nascidos, já na sala de parto ou no berçário, pelo médico ou por qualquer membro da equipe devidamente treinada.

    “Na maioria das vezes, o recém-nascido nasce sem apresentar qualquer tipo de problema e, por esta razão, o Teste Molecular de DNA é essencial para identificação da doença”, afirmou Ney.

    Os responsáveis pelos Centros de Saúde orientarão os pais sobre a importância da realização do exame do Teste Molecular de DNA.

    Caso não tenha sido feita a coleta no ato do nascimento, o exame deverá ser feito em crianças até dezoito meses, durante a aplicação das vacinas obrigatórias. O exame será certificado com anotação na carteira de vacinação ou em anexo.

    “Caso seja apontada alteração que indique a presença da Síndrome do X-Frágil, os pais devem ser avisados e a criança, encaminhada para o devido tratamento com terapeutas ocupacionais, neurologistas e fonoaudiólogos”, informou Ney.

    Causas e sintomas

    A principal manifestação da síndrome do X-Frágil é o comprometimento intelectual, que varia desde dificuldades de aprendizagem e problemas de atenção até diferentes graus de retardo mental.

    A doença não se manifesta com traços físicos tão marcantes, como ocorre em outras síndromes genéticas, a exemplo da própria Down.

    No entanto, existem algumas características mais típicas, como face alongada, orelhas grandes, músculos flácidos, mandíbula projetada para frente, alterações oculares (estrabismo e miopia) e, no sexo masculino, aumento do volume dos testículos após a puberdade.

    Entre 15 e 20% das crianças com X-Frágil apresentam convulsões. As meninas tendem a sofrer mais alterações emocionais, como ansiedade, depressão e isolamento social, entre outros sintomas afins.



    Publicado por jagostinho @ 15:46



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.