Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 26fev
    G1 – PR
     

    Dez mil se reúnem em Curitiba em apoio a professores em greve

     

    Governo se comprometeu a pagar férias atrasadas de servidores até o fim de março e ficou de negociar verbas de manutenção de universidades.

     

     

    Dez mil manifestantes se reuniram no centro de Curitiba em apoio aos professores estaduais, que estão em greve há 17 dias. Um milhão de estudantes está sem aulas.

    Professores em greve, servidores públicos de outras categorias e estudantes marcharam pelas ruas de Curitiba até a sede do governo do estado, onde professores estão acampados desde o início da paralisação.

    Há 17 dias, o Paraná vive uma onda de greves, causada pelo atraso no pagamento de salários e por um pacote de medidas proposto pelo governo, que prevê cortes de gastos e que, segundo os servidores, retira benefícios do funcionalismo.

    Nas sete universidades estaduais, além da falta do pagamento das férias dos funcionários, as verbas de manutenção dos prédios não foram repassadas.

    “Hoje, a universidade não tem verba para papel higiênico, não tem verba pra gasolina, não tem verba para fazer a limpeza do campus”, diz Adão Brasilino, da Associação de Servidores da UEL.

    Nesta quarta-feira (25), o governo se comprometeu a pagar as férias atrasadas dos servidores das escolas e das universidades até o fim do mês que vem.

    E ficou de negociar o pagamento das verbas de manutenção das universidades. Os professores querem garantias de que vão receber o dinheiro e dizem que as demissões de 29 mil temporários comprometem a qualidade no ensino.

    “Houve avanços na pauta, até por conta das mobilizações intensas no estado todo em grandes atos estaduais. Agora, se a greve vai acabar, ou se terá continuidade, só na assembleia estadual que a gente vai definir”, afirma Hermes Leão, presidente da APP Sindicato – PR.

    “Acredito que, atendendo esta pauta, muitos itens da pauta já estavam encaminhados pelo governo. Não há mais necessidade desta paralisação, prejudicando os alunos que querem voltar para a sala de aula e é o desejo dos pais”, declara o governador Beto Richa.



    Publicado por jagostinho @ 11:39



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.