Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30mar

    CORRESPONDÊNCIA EM DIA 

    Companheiros e Companheiras,

    Envio matéria publicada no jornal Hora do Povo, edição de 25 e 26 de março de 2015 (já disponível na internet), com a avaliação da conjuntura e Plataforma de Lutas do PPL, aprovada na reunião do Diretório Nacional do Partido Pátria Livre, realizada nos dias 21 e 22 de março de 2015.

    Envio também editorial desta mesma edição do jornal Hora do Povo.

    Mario Bacellar Filho

    Membro da Executiva Nacional do PPL

    Secretário Regional do Paraná

    Presidente do PPL/PR

    HP 26 MARÇOPPL: se Dilma insistir no “ajuste”, acabará derrubada

    Com o pacote neoliberal, o governo usa gasolina para apagar fogo, denuncia PPL

    O Diretório Nacional do Partido Pátria Livre (PPL) reuniu-se no último fim de semana em São Paulo para avaliar a conjuntura nacional e definir propostas para a ação da legenda frente às brutais medidas tomadas pelo governo, que atingem os trabalhadores, empresários e a Nação brasileira.

    Ao final da reunião, a direção do PPL aprovou uma Plataforma de Lutas e uma Resolução, que publicamos aqui.

    O PPL irá submeter a sua Plataforma de Lutas à análise das às forças políticas contrárias ao pacote neoliberal e que defendem punição exemplar aos que assaltaram a Petrobrás, patrimônio do povo brasileiro.

    A seguir a avaliação e a Plataforma de Lutas do PPL.

    SOBRE O “AJUSTE”

    A diferença entre o governo Lula e o de Dilma é que o primeiro, mesmo sem romper substancialmente com o ideário neoliberal, resistiu a ele a ponto de criar um período de prosperidade econômica, avanço social e esperança de melhores dias para o nosso povo.

    O segundo, ao caminhar na direção oposta, foi asfixiando o crescimento e iniciando a reversão do quadro de melhoria das condições sociais, até chegar à situação atual de descalabro, com disparada de juros, cortes de investimentos públicos, empregos, salários, direitos trabalhistas e previdenciários, tarifaços, aumento de impostos para fazer “superávit primário”.

    O objetivo final deste pacote neoliberal que eles chamam de ‘ajuste’ é aumentar a transferência de recursos para os monopólios financeiros internacionais, a fim de recuperar a sua confiança de que “investir” no Brasil continua a ser bom negócio – apesar das contas externas, combalidas pela primarização das exportações e pela escalada das importações e remessas de lucros, estarem à beira do colapso.

    Em poucas palavras: Estão usando gasolina para apagar o fogo.

    ESTELIONATO ELEITORAL

    Se o primeiro governo de Dilma foi ruim, o segundo é uma catástrofe – e uma fraude.

    Ela se reelegeu com apenas 38% dos votos, através de uma campanha calcada na mentira e bancada pelos cartéis que parasitam a economia, inclusive notórias empreiteiras capturadas pela pela operação Lava Jato.

    Dilma não teve o pejo de acusar Marina de querer fazer tudo aquilo que ela está fazendo. Agora está colhendo o resultado. Ninguém acredita nela.

    PETROBRAS

    A Petrobras foi assaltada por uma quadrilha composta de próceres do PT e outros partidos da base, empreiteiras e diretores da empresa.

    Este consórcio desviou bilhões, superfaturando obras para financiar ganhos fraudulentos, mordomias e esquemas políticos.

    O governo insiste, cinicamente, em dizer que não viu as provas, enquanto pressiona a Justiça a aliviar a quadrilha.

    Diante disso, o discurso de que tucanos e mídia querem se aproveitar da situação para forçar a privatização da Petrobras e golpear a engenharia nacional soa apenas como uma patética tentativa de acobertamento do crime.

    FORA DILMA

    O aspecto principal da nossa tática consiste em erguer uma barreira de fogo contra as medidas do famigerado “ajuste” e as manobras do governo para que fiquem impunes os escroques que montaram essa máquina sinistra de assalto à Petrobras e outras estatais.

    Mas está na hora de incorporar o “Fora Dilma” à essa tática – como um norte.

    O que não dá é para dizer ao povo que ele está condenado a aguentar esse governo por mais três anos e nove meses.

    Democraticamente, vamos obrigá-lo a retirar-se para abrir caminho a eleições limpas.

     

    PLATAFORMA DE LUTAS

     

    ABAIXO O PACOTE NEOLIBERAL

    *** Não à escalada de juros

    *** Não ao veto à correção da tabela do Imposto de Renda

    *** Não aos cortes no seguro-desemprego, abono salarial,

    pensões por morte e seguro-defeso (MPs 664 e

    665)

    *** Contra o veto ao aumento das aposentadorias pelo índice

    do salário mínimo

    *** Não ao aumento do imposto sobre a folha de pagamentos

    *** Não ao aumento do diesel, gasolina e tarifas de energia

    *** Não ao corte de R$ 10 bilhões da Saúde

    *** Não ao corte de R 7 bilhões da Educação

    *** Não aos cortes no Fies.

    *** Não ao corte das casas para população de baixa renda, do

    Minha Casa Minha Vida; e contra a extinção do Minha Casa

    Melhor

    *** Não ao corte de mais 30% do Orçamento Federal

    *** Não à protelação da aplicação da lei que reduz a dívida

    dos Estados e Municípios com a União

    *** Não ao desemprego e à redução salarial

    NÃO À LENIÊNCIA COM O ASSALTO À PETROBRAS

    ABAIXO O ESTELIONATO ELEITORAL

    FORA DILMA

    QUEREMOS ELEIÇÕES LIMPAS

     

    Editorial

    É preciso ser muito burro para achar que todo aquele povo que foi às ruas no dia 15 é de direita.

    E com burro não adianta discutir.



    Publicado por jagostinho @ 14:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.