Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23abr

    VEJA.COM – Gabriel Castro e Marcela Mattos, de Brasília

     

    Renan: Dilma fez ‘o pior’ ao triplicar verbas para partidos

    Presidente da República sancionou o Projeto de Lei Orçamentária que aumentou para 867,5 milhões de reais os recursos do fundo partidário

     

    Renan Calheiros, senador (PMDB-AL)
    Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL)(Dida Sampaio/AE/VEJA)

    O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou duramente a sanção, pela presidente Dilma Rousseff, da proposta que eleva em 171% os recursos do fundo partidário.

    Aprovada na discussão do orçamento de 2015, a medida teve o aval da presidente, que sancionou o Projeto de Lei Orçamentária. O valor previsto para 2015 é de 867 milhões de reais.​

    Nesta quarta-feira, Renan disse que Dilma tomou a pior decisão.

    “Aconteceu o que de pior poderia ter acontecido. A presidente sanciona o fundo partidário com aumento muito grande e desde logo anuncia que vai contingenciar. Ela, sem dúvida nenhuma, escolheu a pior solução. Ela deveria ter vetado, como muitos pediram.”

    Renan também afirmou que o aumento é “incompatível com o ajuste”, em uma menção ao esforço do governo para reduzir gastos e recuperar o equilíbrio fiscal.

    Para Renan, a presidente “errou dos dois lados” porque sancionou uma proposta que não passou por um debate profundo e, depois, anunciou que vai reduzir os valores destinados aos partidos.

    Apesar das críticas, partiu do próprio PMDB, pelas mãos do correligionário Romero Jucá (RR), o aumento de recursos para o fundo partidário.

    Na Câmara, o presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) evitou polemizar e lembrou que a bancada defendeu que a presidente Dilma vetasse esse trecho da proposta orçamentária.

    “Não fomos nós que fizemos isso. Foi o Congresso”, afirmou.

    “Não estou acusando ninguém. Estou colocando que nós não éramos favoráveis e pode ser um bom momento para debater se devemos colocar mais recursos para partidos, já que vamos votar a reforma política.”

    Na avaliação de Cunha, a injeção de recursos no fundo pode ser positiva para gerar um debate na sociedade.

    “A sociedade reage quando se colocam mais recursos públicos dentro dos partidos. Ela não quer isso”, afirmou o presidente da Câmara.



    Publicado por jagostinho @ 19:04



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.