Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 22jun

    ISTOÉ – Mario Simas Filho

    O PT e seus consultores

     

    Segundo procurador da Operação Lava Jato, no Brasil se multiplica um tipo de consultor cuja missão é enriquecer o privado em detrimento do público

    Em todo o mundo é comum a atuação de empresas de consultoria na elaboração de grandes negócios, na aprovação de projetos e até na prospecção de empreendimentos transnacionais.

    Não é raro, nas mais diversas áreas, que profissionais experientes que se destacaram no exercício de suas atividades e conquistaram o status de portadores de “notório saber” sejam em determinado momento da carreira levados ao posto de consultor.

    No Brasil isso também acontece. O problema é que, por aqui, as consultorias têm mais de um significado e nem sempre se referem a atividades republicanas.

    Em Brasília, não é novidade, por exemplo, que, na falta de regulamentação para a ação dos lobistas os mais diversos grupos de interesses acabem recorrendo a “consultores” para o “trabalho de convencimento” de parlamentares e outras autoridades.

    Nos últimos anos, porém, segundo relato feito à ISTOÉ por um dos procuradores da Operação Lava Jato, começou a se multiplicar no País um tipo muito particular de “consultor”.

    Uma espécie de intermediário entre o público e o privado cuja principal missão é enriquecer o privado em detrimento do público.

    As investigações da Operação Lava Jato identificaram na atuação de dois petistas ilustres os detalhes sobre o funcionamento de determinadas operações que carregam o rótulo de consultorias apenas para dar ares de legalidade a um série de atitudes descritas em nossa legislação como tráfico de influência, lavagem de dinheiro, corrupção, formação de quadrilha etc.

    “É muito claro que o ex-ministro Antônio Palocci usou muito mais seu notório trânsito do que seu notório saber”, diz o procurador. “E o mesmo serve para o ex-ministro José Dirceu.”

    CONSULTORES-01-IE.jpg
    CONDENADOS E RICOS
    Mesmo nas garras da Justiça, Dirceu e Palocci mantiveram trânsito entre ministérios e faturaram milhões com suas consultorias

    CONSULTORES-02-IE.jpg

    Entre 2007 e 2010, enquanto Palocci exerceu o mandato de deputado federal, sua consultoria faturou extraordinários R$ 35 milhões e amealhou cerca de 60 clientes dos mais diversos setores.

    Quando ocupou o Ministério da Fazenda, Palocci foi apontado como um ministro competente. Caiu ao violar o sigilo bancário de um caseiro e o Código Penal.

    No PT continuou forte po­liti­ca­mente, comandou a cam­panha de Dilma em 2010 e voltou ao governo como ministro da Casa Civil.

    Caiu quando seu enriquecimento foi desfraldado e sua con­sul­toria exposta à luz. Con­tinuou forte politi­camente, com bom trânsito nos ministérios e entre parla­mentares aliados.

    E, por isso, um consultor bem sucedido. Com Zé Dirceu o enredo é o mesmo. Depois de con­de­na­do como chefe da qua­dri­lha do mensalão, sua consultoria faturou R$ 39 milhões.

    Os dois casos explicam, segundo o procurador, por que nas gestões do PT esse tipo de “consultor” vem se proliferando no Brasil: “O fato de o partido continuar a prestigiar politicamente os líderes acusados e con­denados por práticas corruptas assegura a eles o trânsito privilegiado entre os que efetivamente têm poder de decisão para a realização de negócios que tiram dinheiro público para enriquecimentos ilícitos”.

    Os responsáveis pela Operação Lava Jato sabem que os clientes de Palocci e Dirceu buscaram “consultores” que navegassem com tranquilidade nas águas governamentais.

    E isso não configura necessariamente um crime. O problema é que os indícios até agora levantados mostram que essas consultorias podem ter ido além do bom trânsito e servido de fechada para a canalização de propinas.

    Nesse caso é crime e dá cadeia.



    Publicado por jagostinho @ 14:45



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.