Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jul

    CETICISMO POLÍTICO – 

    Depois de ter sido surrada feito cachorro ladrão, além de vítima de um verdadeiro assassinato de reputações por parte do PT durante as eleições de 2014, Marina Silva parece ter sido acometida pela Síndrome de Estocolmo, passando a amar seus agressores. Agora foi além, apelando aos embustes mais cínicos para defender Dilma. Observe o que ela diz, conforme o UOL:

    Aqui no Brasil está todo mundo feliz de dizer que a culpada pela corrupção é a Dilma. Quando a corrupção virar um problema nosso, criaremos instituições para coibi-la.

    Não, ninguém está “feliz” de dizer que a culpada pela corrupção é a Dilma.

    Mas é um fato que a protegida de Lula foi ministra de Minas e Energia, além de chefiar o conselho da Petrobrás durante quase todo o mandato do Brahma (ou seja, tinha acesso total a quaisquer dados).

    Marina não pode duelar com os fatos sem ser chamada de tapeadora. O problema da corrupção não é “nosso”.

    Ele pertence ao PT, e, conforme os fatos nos demonstram, também à Dilma.

    Ademais, podemos criar milhares de instituições. Isto não muda os fatos sobre o papel executado por Dilma na Petrobrás.

    Ela prossegue:

    Não é sustentável acharmos que a corrupção é o problema de uma pessoa, de um grupo ou de um partido.

    Quanta canalhice!

    Não estamos falando “da corrupção”, que é um problema do estado inchado brasileiro. E que devemos corrigir, tanto quanto possível. Mas estamos falando da corrupção na Petrobrás.

    Decerto não é o problema de “uma pessoa”, mas quem chefiou o conselho da Petrobras e é presidente do partido detentor das chaves do cofre tem que ser apontado.

    A tática de Marina é bem simples: ninguém pode apontar qualquer problema se não estiver tratando o todo.

    Imaginemos o que seria uma sociedade com a moral marinista: um estuprador não pode ser acusado de um estupro que tenha cometido, uma vez que “o estupro não é problema de uma pessoa”.

    É isso aí: hoje em dia, tanto Marina Silva quanto o PSB mostram que na hora de escolher entre a democracia e o totalitarismo, ficam com o segundo.

    P.S.: Alguns poderão dizer “Ei, Luciano, você chegou a apoiar a Marina no primeiro turno contra Dilma”.

    Sim, da mesma forma que eu apoiaria o Capiroto contra Dilma.

    Isto não muda em nada o status deplorável das palavras desonestas de Marina para proteger Dilma.

    *****

    COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO:

    Da mesma forma que o autor da matéria acima, eu também votei em Marina no 1º turno em 2014.

    Até a conheci pessoalmente aqui em Curitiba.

    Mas, vejo que o Brasil escapou de um desastre se a Marina tivesse ganho.

    Ela é pior que a Dilma. Aliás, a Dilma nunca foi PT e Marina sempre foi PT.

    Despreparada, perdeu a eleição por erros grotescos cometidos em sua campanha desde que Eduardo Campos morreu. 

    Nunca mais terá o meu voto. Gosto de pessoas inteligentes e ela está provando que cérebro não é o seu forte. 

    Se tivesse, no mínimo, um dos dois neurônios funcionando não se meteria neste assunto.

    Devia ter se embrenhado na Amazônia para um banho de natureza.

    Só voltando depois que o POVO brasileiro resolver esta questão mal cheirosa que envolve Dilma, Lula e o PT.



    Publicado por jagostinho @ 16:08



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.