Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07dez

    UOL – CIÊNCIA E SAÚDE

     

     

    Exercícios são tão eficazes quanto remédio para doenças cardiovasculares

     

     

    Na prevenção contra o derrame, o programa de exercícios foi mais eficaz que medicamentos

    Na prevenção contra o derrame, o programa de exercícios foi mais eficaz que medicamentos

     

     

    Uma meta-análise extensa descobriu que um programa de exercícios organizado pode ser tão bom ou melhor do que os medicamentos geralmente prescritos para algumas doenças cardiovasculares comuns.

    Os pesquisadores avaliaram 57 experimentos randomizados que pesquisavam os efeitos dos exercícios e dos medicamentos sobre a mortalidade em quatro tratamentos preventivos:

    prevenção secundária de doença arterial coronária, reabilitação de derrame cerebral, tratamento contra insuficiência cardíaca e prevenção do diabetes tipo 2.

    A análise foi publicada online no periódico BMJ e envolveu mais de 14 mil pacientes. Os estudos utilizaram uma variedade de medicamentos, como por exemplo: estatinas, para a prevenção da doença arterial coronária; anticoagulantes, contra derrame cerebral; diuréticos, contra insuficiência cardíaca; e biguanidas, como Glucophage e Metaglip, contra a chegada do diabetes.

    Eles não encontraram diferencias em relação à mortalidade entre as intervenções com exercícios e medicamentosas para prevenção secundária da doença arterial coronária e do diabetes tipo 2.

    Na prevenção contra o derrame, o programa de exercícios foi mais eficaz que medicamentos anticoagulantes ou anti-plaquetários.

    Contudo, no tratamento da insuficiência cardíaca, os diuréticos foram mais eficazes que os exercícios.

    Huseyin Naci, principal autor do estudo e estudante da Faculdade de Medicina de Harvard, afirmou que na maioria das pesquisas, os pacientes realizaram programas de exercícios organizados, combinados à ingestão de medicamentos.

    “As descobertas não indicam que os pacientes devem parar de tomar suas medicações e substituí-las pela pratica de exercícios”, afirmou.

    “Não conseguimos descobrir muitas pesquisas envolvendo exercícios, o que aumenta a limitação das descobertas. Entretanto, o que não sabemos sobre os exercícios pode estar nos prejudicando”, considera.



    Publicado por jagostinho @ 18:53



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.