De forma reservada, até mesmo parlamentares petistas admitem que a situação do ex-presidente Lula ficou mais complicada ao reconhecer um encontro com o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, intermediado pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

A pergunta que ficou sem resposta é simples: por que um ex-presidente da República vai se encontrar num hangar do Aeroporto de Congonhas com um ex-diretor da Petrobras investigado no esquema da Lava Jato?

O próprio Duque revelou em depoimento recente que o último encontro com Lula foi em 2014, quando a Lava Jato já estava em curso.

Pelo relato de Duque, Lula queria saber se ele tinha dinheiro em conta na Suíça, externou que essa era uma preocupação da então presidente Dilma Rousseff e ainda fez uma recomendação:

“Olha, presta atenção no que vou te dizer. Se tiver alguma coisa não pode ter, entendeu? Não pode ter nada no teu nome entendeu?”

No depoimento desta quarta-feira (10), ao juiz federal Sérgio Moro, Lula deu uma outra versão para o encontro.

Justificou sua preocupação com a conta no exterior de Renato Duque depois de ter visto a notícia publicada pela imprensa.

Moro ainda voltou a questionar Lula sobre a motivação do encontro. O ex-presidente deu a justificativa que havia dado.

Sabe-se que, do ponto de vista prático, a advertência feita por Lula ao ex-diretor da Petrobras teve consequência: a investigação que culminou com a 10ª fase da Lava Jato, identificou que duque havia transferido recursos da Suíça para Mônaco.

Na ocasião, o juiz federal Sérgio Moro afirmou na decisão que o ex-diretor de Serviços da Petrobras “esvaziou” suas contas na Suíça e enviou 20 milhões de euros para contas secretas no principado de Mônaco.

Duque disse que se encontrou com Lula, também nos anos de 2012 e 2013.

Esses encontros evidenciam outra contradição no depoimento do ex-presidente: de que não tinha qualquer relação com o loteamento político da Petrobras.

De todo jeito, fica sem resposta convincente depois desse longo depoimento de Lula: por que o ex-presidente se encontrou com o ex-diretor da Petrobras depois que a Operação Lava Jato já tinha sido deflagrada?

O que os dois tinham tanto para conversar?