Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 15out

    PARANÁ PORTAL – MARIANA OHDE

     

     

    O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) vai realizar, no dia 19 de outubro, uma auditoria pública nas urnas de quatro seções do Paraná.

    A decisão do desembargador Gilberto Ferreira atende pedido da Comissão Provisória do Partido Social Liberal (PSL) para a realização de auditoria nas urnas das seções 311, 292, 654 e 664.

    O pedido foi feito, segundo a decisão, após relatos de que as urnas teriam concluído o procedimento de votação imediatamente após a digitação dos dois números para candidato à Presidência, sem que o eleitor digitasse a tecla “confirma”.

    Os casos foram registrados no primeiro turno, no dia 7 de outubro.

    Há também relatos que circulam nas redes sociais, segundo a decisão.

    “As demais alegações de incidentes vieram documentadas no pedido inicial e correspondem aos seguintes relatos que circularam pelas redes sociais:

    1) direcionamento do voto ao candidato Fernando Haddad (13);

    2) ausência de foto do candidato Jair Bolsonaro (17);

    3) ausência de oportunidade para votação ao cargo de presidente;

    4) ausência de finalização da votação após a votação para presidente (ausência de sinal sonoro e mensagem “fim”)”.

    As urnas que passarão por auditoria ficam nas seções 654 e 664, da 1ª Zona Eleitoral de Curitiba, e na seção 292, da 9ª Zona Eleitoral de Campo Largo.

    A urna da seção 311 não teve sua Zona Eleitoral informada e o desembargador pede, ao requerente, a especificação, já que várias zonas eleitorais possuem seção 311.

    Ainda no documento, o desembargador fala a respeito dos procedimentos realizados para garantir a segurança das urnas e afirma que o tribunal tem o dever de averiguar todas irregularidades que “possam macular o processo eleitoral, não só para punir eventuais infratores, como para corrigir e aprimorar o sistema para os próximos pleitos eleitorais”.

    A auditoria vai verificar se os sistemas instalados nas urnas auditadas são os mesmos que foram lacrados pelo TSE; se as urnas estavam em perfeitas condições de uso e funcionamento; se há indícios de qualquer espécie de fraude no sistema ou no funcionamento das urnas.

    A auditoria contará com a presença de três técnicos indicados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), três técnicos do TRE, um técnico indicado pela Polícia Federal e um pelo partido dos candidatos.



    Publicado por jagostinho @ 16:15



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.