Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 04dez

    ASSESSORIA DE IMPRENSA

    Propostas de Recalcatti fazem parte de documento do Congresso de Delegados de Polícia

     

    Delegados da Polícia Civil e da Polícia Federal, reunidos no I Congresso Jurídico da Associação de Delegados da Polícia Judiciária (ADPJ), divulgaram no domingo (02) a “Carta de Touros” em que enumeram 22 medidas que representam “o legítimo anseio” da classe e “a justa expectativa da população brasileira”.

    Dois projetos legislativos de autoria do deputado Delegado Recalcatti (PSD), que tramitam na Assembleia Legislativa, foram incluídos no documento.

    O Congresso aconteceu de sexta-feira a domingo, em Touros, no Rio Grande do Norte.

    “Os debates e palestras foram significativos sobre temas atuais que afetam diretamente o trabalho dos delegados de Polícia e, por consequência, o serviço das investigações judiciárias”, definiu Delegado Recalcatti.

    De acordo com a “Carta de Touros”, os debates levaram em conta “as modernas concepções teóricas e práticas sobre o Sistema de Segurança Pública e de Justiça Criminal e o Papel das Polícias Judiciárias”.

    Dentre as 22 medidas, foram incluídas duas propostas apresentadas no ano passado pelo deputado Delegado Recalcatti: a vedação de transferências de delegados de Polícia por pressão política (inamovibilidade) e a escolha do Delegado Geral de Polícia por eleição de lista tríplice.

    “Estas são medidas que já avançaram em alguns estados do Brasil e precisamos implantar no Paraná também”, afirmou Delegado Recalcatti.

    De acordo com o documento, a inamovibilidade assegura que a remoção “somente pode ocorrer através de ato fundamentado de órgão colegiado superior por interesse público, que indique concretamente as circunstâncias fáticas justificadoras, não sendo suficientes ilações, meras referências a dispositivos legais, utilização de termos genéricos ou motivados por ingerência política”.

    “A medida é necessária para evitar que investigações sejam interrompidas ou prejudicadas com transferências de delegados, muitas vezes, sem grandes justificativas”, disse o parlamentar.

    A inamovibilidade no Paraná está prevista na Proposta de Emenda à Constituições (PEC 04/2017).

    Já a eleição de lista tríplice por delegados para a escolha do Delegado Geral tramita na Assembleia Legislativa pelo Projeto de Lei 02/2017. Na “Carta de Touros”, os profissionais exigem que a medida seja impositiva.

    NOVO DELEGADO GERAL – Em discurso nesta segunda-feira (03), na Assembleia Legislativa, o deputado Delegado Recalcatti fez um relato de sua participação no Congresso no Rio Grande do Norte e também parabenizou as indicações do delegado Silvio Rockembach para ocupar o cargo de Delegado Geral da Polícia Civil do Paraná e do Coronel Péricles de Mato que assumirá o Comando Geral da Polícia Militar.

    Os nomes foram anunciados na sexta-feira passada pelo futuro secretário de Segurança Pública, General Luiz Felipe Carbonell.

    Foto: Pedro de Oliveira / Divulgação Alep



    Publicado por jagostinho @ 14:35



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.