Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25set

    DIÁRIO DO PODER

     

    Bolsonaro é aprovado por 40% e reprovado por 29%, aponta Ibope

     

    É a primeira vez que a pesquisa registra aumento na aprovação do presidente

     

    O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

     

    Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, 24, revela que a aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro atingiu em setembro o maior índice desde o início do mandato.

    A taxa passou de 29% em dezembro do ano passado (menor avaliação desde janeiro de 2019) e chegou aos 40% neste mês.

    Os que consideram o governo ruim ou péssimo somam 29% dos entrevistados. Em dezembro, eram 38%.

    Já os que classificam o governo como regular continuam a representar cerca de um terço da população: 29%.

    Segundo a pesquisa, o índice de confiança no presidente é de 51%, enquanto 46% afirmam não confiar nele.

    Outros 3% não souberam ou não quiseram responder.

    Uma das maiores altas na popularidade do presidente foi registradas entre os entrevistados com renda familiar de até um salário mínimo. Nesse caso, a avaliação do governo como ótimo ou bom passou de 19% para 35%.

    Quando observado o grau de escolaridade dos entrevistados, foi entre os que estudaram até a 8ª série que mais aumentou a aprovação de Bolsonaro, passando de 25% para 44%.

    A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e, a confiança, de 95%.

    No recorte por regiões, a popularidade de Bolsonaro avançou no Nordeste e empatou com a desaprovação: 33%.

    Apesar disso, esta é a região onde mais pessoas consideram o governo ruim ou péssimo e também registra o menor nível de ótimo e bom.

    Mas, é da região Sul que vem a maior aprovação: 52%. Os que reprovam o governo somam 22%.

    A sondagem também considerou a expectativa da população sobre o governo. Os resultados apontam que 36% acreditam que os próximos anos de mandato de Bolsonaro serão ótimos ou bons.

    Outros 30% disseram que serão ruins ou péssimos. Para 29%, os próximos anos serão regulares.

    Os três percentuais variaram dentro da margem de erro.

    A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

    De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 17 e 20 de setembro e ouviu 2 mil pessoas em 127 municípios.

     

    Publicado por jagostinho @ 09:15



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.