Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 17nov

    BEM PARANÁ

     

    Dos 22 candidatos com parentes na política, só quatro foram eleitos em Curitiba

     

    (Foto: Carlos Costa/CMC)

    A capital do Paraná, conforme levantamento feito no sistema DivulgaCand, da Justiça Eleitoral, teve ao menos 22 candidatos com algum grau de parentesco com pessoas que já exerceram mandatos eletivos.

    Pai, filhos, mãe, esposa, sobrinha, prima… Os parentes estavam na disputa para a Prefeitura de Curitiba e também para a Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Desse total de candidatos, somente quatro foram eleitos, o vice-prefeito e três vereadores.

    O envolvimento familiar existiu em cinco chapas que concorreram na eleição majoritária.

    O deputado estadual Fernando Francischini (PSL), que ficou em terceiro lugar na disputa para a prefeitura, com 6.26% dos votos, viu a esposa Flavia Francischini, também do PSL, ser eleita vereadora pela primeira vez, tendo sido a mais votada de seu partido, com 4.540 votos.

    Irmão de Ney Leprevost, titular da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do governo do Paraná, Alexandre, que vem para seu primeiro mandato, conquistou o apoio de 4.385 eleitores, o mais votado de sua legenda.

    Vale lembrar que Ney já ocupou cadeira na Câmara de Curitiba, foi também deputado estadual e é deputado federal licenciado.Mauro Bobato, também do Podemos, foi eleito para o segundo mandato e é filho do ex-vereador Geraldo Bobato. Ele ficou em segundo na chapa do Podemos, com 3.892 votos.

    Na sequência da lista está o vereador Bruno Pessuti, que não conquistou a reeleição, tendo somado 3.011 votos. Pessuti, que buscava o terceiro mandato, é filho do ex-governador Orlando Pessuti.

    Quem também não obteve sucesso foi o apresentador de TV Roberto Aciolli (PV), que exerceu mandato na CMC em 2009-2010, o mais votado à época, com 17.377 votos.

    Com 1.631 votos, Aciolli foi o sexto mais votado de seu partido, que elegeu somente a vereadora Maria Leticia.

    O filho de Roberto Aciolli, o atual vereador Cristiano Santos (PV), que estava em seu segundo mandato, não concorreu à reeleição.

    Ao menos seis parentes de ex e atuais deputados estaduais ou federais disputaram a eleição para a Câmara Municipal, mas não foram eleitos.

    Entre eles Rafaela Lupion, prima do ex-deputado estadual e atual deputado federal Pedro Lupion (DEM). A candidata conquistou 4.032 votos e ficou com a primeira suplência de seu partido.

    Rafael Ragulo (PP), sobrinho do deputado estadual Luiz Carlos Martins (PP), foi o quinto mais votado de sua chapa, com 2.032 votos.

     

     

     

    Nome do candidato

    Parente na política

    Situação

    1

    Flavia Francischini (PSL)

    Esposa do deputado estadual e candidato a prefeito Fernando Francischini.

    Eleita

    2

    Yared Filho (PL)

    Filho da deputada federal e candidata a prefeita Christiane Yared.

    Não eleita

    3

    Jilcy Rink (PL)

    Mãe do vereador Paulo Rink (PL), que buscou a reeleição.

    Não eleita

    4

    Eduardo Pimentel (PSD)

    Neto do ex-governador Paulo Pimentel

    Eleito

    5

    João Arruda (MDB)

    Sobrinho do ex-governador do Roberto Requião.

    Não eleito

    6

    Carol Arns (pode)

    Filha do senador Flavio Arns.

    Não eleita

    7

    Rodrigo Reis (PL)

    Filho da vereadora Julieta Reis (DEM), que renunciou sua candidatura durante o processo eleitoral.

    Não eleito

    8

    Roberto Aciolli (PV)

    Pai do vereador Cristiano Santos (PV), que não foi candidato.

    Não eleito

    9

    Bruno Pessuti (Pode)

    Filho do ex-governador Orlando Pessuti.

    Não eleito

    10

    Mauro Bobato (Pode)

    Filho do ex-vereador Geraldo Bobato.

    Eleito

    11

    Alborghetti Neto (PP) Neto do ex-deputado estadual e apresentador de TV Luiz Carlos Alborghetti, falecido em 2009. Não eleito

    12

    Alexandre Leprevost (SD) Irmão do ex-vereador, deputado estadual e atual deputado federal licenciado Ney Leprevost (PSD). Atualmente, Leprevost é titular da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do governo do Paraná. Eleito

    13

    Francisco Filho (PMN) Filho do ex-vereador Chico do Uberaba. Não eleito

    14

    Iza Galo (PSL) Filha do deputado estadual Galo (Pode). Não eleita

    15

    Jota Junior (PV) Filho do ex-vereador e radialista Jotapê. Não eleito

    16

    Katya Custódio (SD) Filha do ex-vereador Custódio. Não eleita

    17

    Michelli Recalcatti (PSD) Sobrinha do deputado estadual Delegado Recalcatti (PSD). Não eleita

    18

    Mônica Braga Côrtes (Pode) Prima do vereador licenciado Felipe Braga Côrtes (PSD), que atualmente chefia o Departamento de Políticas para a Pessoa com Deficiência da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do governo do Paraná. Não eleita

    19

    Rafaela Lupion (DEM) Prima do ex-deputado estadual e atual deputado federal Pedro Lupion (DEM). Não eleita

    20

    Thiago Chiamulera (Patriota) Primo da ex-vereadora Rosa Maria Chiamulera. Não eleita

    21

    Octavio Boscardin Borghetti (PP) Sobrinho da ex-governadora Cida Borghetti. Não eleito

    22

    Rafael Ragulo (PP) Sobrinho do deputado estadual Luiz Carlos Martins. Não eleito

    Publicado por jagostinho @ 10:49



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.