• 28nov

    RENOVA MÍDIA

     

    DPVAT pode ser gratuito nos próximos anos

     

    A partir de 1° de janeiro de 2021 o governo federal ficará responsável pela administração do DPVAT

     

    Motoristas que pagaram DPVAT mais caro poderão pedir reembolso

     

    Uma medida provisória assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, decidia pela extinção do seguro obrigatório DPVAT ,no final de 2019. 

    No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a determinação e o seguro voltou a valer. 

    Em seguida, a Seguradora Líder, responsável pela administração do DPVAT, foi intimada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) a ressarcir um valor de R$2,2 bilhões. 

    O montante é referente a despesas irregulares pagas com recursos públicos.  

    Outra decisão judicial condenou a Líder por erro nas tarifas cobradas. A seguradora teve que restituir os valores excedentes para milhares de brasileiros. 

    Na última terça-feira (24), uma assembleia decidiu pela extinção do consórcio de seguradoras que compunham a Seguradora Líder.  

    Com essa decisão, a partir de 1° de janeiro de 2021 o governo federal ficará responsável pela administração do DPVAT. 

    Agora, a Susep estuda um modelo temporário de gestão para manter o serviço.  

    Uma das ideias é manter o seguro para toda frota nacional de forma gratuita para o contribuinte em 2021 e 2022.

  • 19nov

    BEM PARANÁ

     

    Idosos terão ‘condomínio-clube’ exclusivos no Paraná; dois serão na Grande Curitiba

     

    Obras de Condomínio de Idosos em Foz do Iguaçu: quase pronto(Divulgação)

     

    Estudos apontam que daqui a 10 anos o Paraná terá mais idosos que crianças. Isso leva a outra questão: como atender esses idosos, principalmente os de menor renda?

    Uma resposta a essa pergunta é a criação do Condomínio dos Idosos, parte do programa Viver Mais Paraná, organizado pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

    É praticamente um condomínio-clube, um espaço fechado com moradias individuais e ampla área de lazer, só que apenas para idosos.

    Num primeiro momento, 21 cidades terão o Condomínio.

    O primeiro foi inaugurado em Jaguariaíva (norte do Paraná), no dia 1º de outubro, e o segundo, em Foz do Iguaçu, tem previsão de entrega para o primeiro semestre de 2021.

    Na região metropolitana de Curitiba, estão previstas unidades em Fazenda Rio Grande e em Piraquara.

    O condomínio é destinado a pessoas com 60 anos ou mais e que ganham de 1 a 6 salários mínimos.

    A comprovação de renda é importante porque os idosos têm que pagar uma taxa de condomínio, equivalente a 15% de um salário mínimo.

    O pagamento não pode comprometer o orçamento dos idosos com remédios ou alimentação.

    Para se candidatar a uma das moradias no condomínio, o idoso pode fazer inscrições pelo site da Cohapar (cohapar.pr.gov.br/cadastro).

    O candidato não pode ter casa própria. É dada preferência para aqueles de mais baixa renda, pessoas com deficiência, pessoas em situação precária ou que vivem em área de risco.

    A partir das inscrições, há uma análise para ver se os candidatos se encaixam nos critérios. E é criada uma fila de espera.

    Podem se candidatar idosos sozinhos ou casais, desde que os dois tenham mais de 60 anos.

    Uma vez aprovado, o idoso pode ocupar o imóvel por tempo indeterminado, mas não chega a ser uma propriedade.

    A partir da desocupação, seja por vontade própria, falecimento ou outros motivos, as pessoas na fila são chamadas.

    A ideia é que esse imóvel esteja sempre ocupado.

    Estrutura
    As unidades do Condomínio de Idosos são adaptadas para questões de mobilidade. As portas, por exemplo, são maiores, para um cadeirante poder passar.

    Ainda há barras de apoio no banheiro, corrimão e rampa de acesso, como parte de uma arquitetura adaptada para evitar riscos.

    As casas têm um formato padrão, com um quarto, sala, banheiro, cozinha e uma área de serviço, dispostos em 42m2.

    Cada condomínio tem 40 casas.

    A área comum, por sua vez, tem biblioteca, área de informática, quiosque para jogos, piscina para hidroginástica, praça de convivência, academia ao ar livre, horta comunitária e um salão comunitário, onde é possível fazer jogo de bingo, dança de salão e até festas.

    Há um ambulatório em cada um, onde técnicos das prefeituras das cidades realizam acompanhamento no período.

    Uma das preocupações da Cohapar é instalar os Condomínios de Idosos em áreas urbanas e interligar com infraestrutura elétrica, esgoto e asfalto, pensando na acessibilidade para chegar e na mobilidade.

    O primeiro condomínio entregue, em Jaguariaíva, fica em uma região urbana, perto do Instituto Federal do Paraná.

    “Trata-se de um programa que visa promover a qualidade de vida para os idosos paranaenses, em especial aqueles de menor renda”, disse o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

    “A partir do pagamento de um aluguel de apenas R$ 156,75, eles podem usufruir de um local com completa infraestrutura de saúde, lazer e espaços de convivência e ter uma aposentadoria digna”.

    Cidades no programa Condomínio de Idosos

    • Jaguariaíva (entregue)
    • Foz do Iguaçu (obras em fase final)
    • Prudentópolis
    • Irati
    • Cornélio Procópio
    • Telêmaco Borba
    • Cascavel
    • Francisco Beltrão
    • Guarapuava
    • Maringá
    • Ponta Grossa
    • Arapongas
    • Campo Mourão
    • Londrina
    • Palmas
    • Pato Branco
    • Piraquara
    • Cianorte
    • Dois Vizinhos
    • Sarandi
    • Fazenda Rio Grande

    Obs: Serão ao todo 840 unidades habitacionais (40 para cada cidade)

  • 17nov

    GAZETA DO POVO

    Quem é o vice que ganhou força no xadrez político para suceder Rafael Greca

     

    Administrador de empresas, com 35 anos de idade, o vice-prefeito reeleito de Curitiba, Eduardo Pimentel Slaviero é um claro representante da renovação da política paranaense.

    Jovem, mas de família tradicional no cenário político do estado: é neto do ex-governador Paulo Pimentel e irmão do atual presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), Daniel Pìmentel Slaviero, Eduardo é um quadro cobiçado pelos partidos do estado, visando eleições futuras.

    Formado em administração de empresas pela Universidade Positivo, com especialização em cidades inteligentes, pela Fundação Getúlio Vargas, Pimentel entrou para a política há 10 anos, quando se filiou ao PSDB e foi candidato a deputado estadual.

    Não foi eleito, mas foi nomeado pelo então governador Beto Richa para a diretoria da Central de Abastecimento do Paraná S.A. (Ceasa).

    Seguiu no governo do Estado até 16, quando foi indicado pelo PSDB como candidato a vice-prefeito na chapa de Rafael Greca, então candidato pelo PMN.

    Eleito, assumiu, também, a Secretaria Municipal de Obras Públicas, pasta que comandou por dois anos, até abrir mão do cargo para permitir que seu irmão Daniel, assumisse a presidência da Copel, por conta da incompatibilidade prevista na legislação.

    Neste ano, Pimentel fez uma movimentação decisiva para seu futuro político e importante para a vitória de sua chapa com Rafael Greca no primeiro turno. Trocou o PSDB pelo PSD do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

    Com essa troca de partido, o vice-prefeito acabou garantindo o apoio do governador a Greca e tirou da disputa Ney Leprevost (PSD), que aparecia como principal adversário do prefeito no período pré-campanha.

    “Foi uma tacada arriscada. Fiz o movimento sem nenhum acerto prévio. O governador foi muito ético. Deixou muito claro, tanto para mim quanto para o deputado Ney Leprevost, que ele não interferiria nas nossas movimentações, não determinaria nenhuma situação antecipadamente e que as construções da aliança ou da candidatura própria dependeriam do quadro político no momento certo e das articulações até lá”, disse em entrevista à Gazeta do Povo.

    “Com muito respeito ao Ney e sabendo do risco que eu corria de não ser candidato a vice caso se viabilizasse a candidatura dele, eu vim trabalhando, mostrando a tese de que para Curitiba era bom a paz política, que a pandemia mostrou que a boa relação entre estado e prefeitura foi fundamental para o enfrentamento da pandemia”.

    “Fui mostrando que o melhor caminho era manter essa parceria. No final, o governador fez o pedido ao deputado Ney, que teve uma sensibilidade muito grande em aceitar o pedido e está sendo um ótimo secretário”, concluiu.

    Sobre a herança política que carrega do avô, o vice-prefeito reeleito disse encarar com tranquilidade. “Tenho carinho e respeito tremendo ao fato de ser neto de Paulo Pimentel, que foi um grande governador, que deixou legado importante para o estado. Isso me alegra e me dá grande responsabilidade”.

    “Mas, independentemente de ser neto de Paulo Pimentel, eu sou Eduardo Pimentel e estou construindo a minha própria história. Sou formado, pós-graduado, fiz especialização em cidades inteligentes na Fundação Getúlio Vargas, fui secretário de obras, fui diretor da Ceasa do Paraná, vice-prefeito por quatro anos”.

    “Estou me preparando e construindo minha história. Estou animado, acredito na boa política e acredito que Curitiba precisa de boas pessoas no comando: o prefeito Rafael Greca agora e outras pessoas que estejam comprometidas com a cidade no futuro. E eu estou comprometido com a cidade”.

  • 29fev

    RENOVA MÍDIA

     

    Regina Duarte oficializa rompimento de contrato com a Globo

     

    Globo alerta Regina Duarte sobre entrada no governo Bolsonaro

    Imagem: Reprodução/Twitter

     

    Regina Duarte, 72 anos, já pode assumiur o cargo de secretária especial da Cultura pois não é mais funcionária da Rede Globo

    A oficialização do rompimento contratual da atriz aconteceu nesta sexta-feira (28), em nota divulgada pela emissora do Rio de Janeiro.

    A atriz estava no elenco da emissora desde 1969, quando atuou no folhetim “Véu de Noiva”.

    Ao todo foram 31 novelas, oito especiais e centenas de episódios em séries e minisséries, destaca o site UOL.

    Regina deve tomar posse da secretaria na próxima quarta-feira (4), segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência.

    “Que Deus me ilumine para que eu possa agora, na Secretaria Especial de Cultura do Governo Bolsonaro, honrar meus aprendizados em benefício das Artes e das Expressões Culturais da população do meu país”, disse Regina Duarte.

  • 24fev

    JORNAL DA CIDADE ONLINE

     

    Por eventual prejuízo a taxistas e caminhoneiros, Bolsonaro põe na rua toda a diretoria do Inmetro (veja o vídeo)

     

     

    O presidente Jair Bolsonaro avisou neste sábado (22) que toda a diretoria do Inmetro está demitida.

    Portarias do órgão iriam prejudicar taxistas e caminhoneiros.

    “Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora”.

    Há poucos meses uma portaria do Inmetro determinou a troca dos tacógrafos dos caminhões. Bolsonaro impediu.

    “Mandei acabar com isso aí”, disse o presidente.

    Desta feita, determinaram a troca dos taxímetros nos táxis.

    Os taxímetros custam R$ 400, e tacógrafos R$ 1.900.

    “Multiplique por milhões de veículos que mexem com tacógrafos. Táxi só no Rio são 40 mil”, disse.

    E complementou:

    “Não temos que atrapalhar a vida dos outros.(…) Mudou o governo, não tem mais espaço pra jeitinho”.

    Veja o vídeo:

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota