• 22ago

    RENOVA MÍDIA

     

    ‘Quero argentino como turista no Brasil, não refugiado’, diz Bolsonaro

     

     

    'Quero argentino como turista no Brasil, não refugiado', diz Bolsonaro

     

    O presidente da República, Jair Bolsonaro, discursou, nesta quarta-feira (21), para uma plateia de empresários do setor de produção de aço.

    Bolsonaro pediu aos presentes apoio para o presidente da Argentina, Mauricio Macri, que disputa a reeleição, mas perdeu as eleições primárias no início deste mês para a chapa encabeçada pelo esquerdista Alberto Fernández, que tem como vice a ex-presidente Cristina Kirchner.

    O chefe do Executivo disse que os empresários devem contribuir para evitar que a esquerda volte ao poder na Argentina:

    “Só o fato de as primárias terem dado uma margem muito grande para a oposição da Argentina, o mercado reagiu imediatamente. Eu acredito que possa ser revertida essa questão.”

    Bolsonaro enfatizou:

    “Todos os senhores aqui, quem puder colaborar, peço que ajudem nesse sentido. Não estamos apoiando o Macri. Nós queremos é que aquela velha esquerda não volte ao poder. E se o caminho for apoiar o Macri, que seja apoio ao Macri, como tenho feito discretamente e apelando a todos.”

    Ainda durante seu discurso, Bolsonaro adicionou:

    “Estive lá algumas vezes, logicamente, com interesse político também, mas dentro da Argentina eu não ia tomar uma posição como se fosse o cabo eleitoral do Macri ou da oposição.”

    E completou:

    “Não podemos achar que estamos isolados do mundo. As minhas idas a Israel, ao Japão e aos Estados Unidos, conversas com o Trump [Donald Trump], algumas reservadas, obviamente, estão no andamento no sentido de nos aproximarmos das melhores economias do mundo. Não é que vamos afastar aqui dos países da América Latina, mas vamos dar a devida importância.”

  • 18jul

    AGÊNCIA BRASIL/DIÁRIO DO PODER

     

    Bolsonaro diz que vai trabalhar para acelerar modernização do Mercosul

     

    Brasil vai assumir a presidência pro tempore (rotativa) do grupo pelos próximos seis meses

     

    Ao discursar na sessão plenária da 54ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina, o presidente Jair Bolsonaro disse que vai trabalhar para acelerar a modernização do bloco sul-americano.

    Durante o encontro, o Brasil vai assumir a presidência pro tempore (rotativa) do grupo pelos próximos seis meses.

    “Quero aproveitar a ocasião para firmar o compromisso do meu governo com a modernização e a abertura do nosso bloco, fazendo dele um instrumento de comércio com o mundo, sem o viés ideológico que tanto critiquei enquanto parlamentar”.

    “Vencemos essa barreira, e a conclusão do acordo de livre comércio com a União Europeia é resultado concreto dessa nova orientação”, disse.

    Após o acordo com a União Europeia, Bolsonaro disse que o bloco planeja concluir as negociações com a Associação Europeia de Livre Comércio e avançar nas conversas com o Canadá, a Singapura e a Coreia.

    O presidente destacou o acordo assinado hoje (17) que elimina a cobrança de roaming internacional de serviços de telecomunicações entre pessoas que residem nos países-membros do bloco.

    “Temos aí um exemplo da diferença para melhor que o Mercosul pode fazer no cotidiano do cidadão, eliminando dificuldades e burocracias.”

    Bolsonaro também disse que o Brasil vai continuar o trabalho da presidência pro tempore argentina de revisão da tarifa externa comum (TEC) para a modernização da política comercial do Mercosul e de reforma institucional do bloco com enxugamento do número de órgãos.

    “Para que sigamos colhendo frutos, precisamos trabalhar por um Mercosul enxuto e dinâmico”, defendeu.

    O presidente também afirmou que, à frente da presidência rotativa do grupo, vai focar nas negociações externas.

    “Compartilhamos a visão de que para cumprir seu papel de motor do desenvolvimento o nosso bloco deve se concentrar em três áreas: as negociações externas – aí com grande apoio do meu ministro das Relações Exteriores, no zelo das indicações das embaixadas também sem o viés ideológico do passado”.

    “E quem sabe um grande embaixador nos Estados Unidos brevemente. Então, focamos nisso, na nossa tarifa externa comum e em nossa reforma institucional.”

  • 16jul

    AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

     

    Governador assegura compromisso do Paraná com a Agenda 2030

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta segunda-feira (15), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, os avanços do Paraná na implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e reforçou o compromisso do Estado com a Agenda 2030.Foto: Divulgação/ANPr

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta segunda-feira (15), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, os avanços do Paraná na implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e reforçou o compromisso do Estado com a Agenda 2030.

    “Vamos trabalhar harmoniosamente para catalisar a inovação, fortalecer o pensamento estratégico para apoiar a ação local e reforçar a cooperação dos 399 municípios para facilitar o intercâmbio de conhecimento em torno do ODS”, ressaltou Ratinho Junior.

    “Reafirmo minha vontade política e pessoal de transformar a Agenda 2030 em ações concretas, capacitando as pessoas a construírem sociedades iguais e inclusivas”, reforçou o governador.

    Ratinho Junior lembrou que inserção do Paraná nas ações dos ODS começou quando era secretário estadual do Desenvolvimento Urbano.

    Ele afirmou que é necessário o envolvimento de diferentes setores, com o foco nos estados e municípios, para atingir os objetivos elencados pela ONU para a erradicação da pobreza e construção de um mundo sustentável.

    O governador participou de um painel promovido pela Organização Mundial das Famílias (WFO, na sigla em inglês) e Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (Unitar) que discutiu a efetivação da Agenda 2030 em diferentes cidades e estados do mundo, dentro da programação do Fórum das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (High-Level Political Forum).

    RECONHECIMENTO – As medidas adotadas pelo Paraná foram elogiadas por Nikhil Seth, executivo assistente do secretário-geral da ONU e diretor-geral da Unitar, e pela diretora executiva da WFO, Deisi Kusztra.

    Ambos destacaram o esforço do Governo do Estado em implementar as ações que sustentam as ODS.

    “Entre os pontos de destaque há o trabalho junto com as prefeituras para que todos os projetos e políticas implantados nos municípios levem em conta os ODS”, afirmou o governador em fórum que também contou com a participação dos prefeitos de Mannheim (Alemanha), Peter Kurz, e de Newcastle (Austrália), Nuatali Nelmes; e da diretora-geral de direitos sociais da cidade de Málaga (Espanha), Ruth Sarabia.

    O Paraná foi o único Estado convidado.

    AÇÕES – Entre as ações já desenvolvidas no Paraná estão o portal Boas Práticas ODS, site que centraliza as ações realizadas no Estado relacionadas a pelo menos um dos 17 ODS.

    Foi desenvolvido para o cadastro e compartilhamento de boas ideias e iniciativas destinadas à sociedade.

    Ele também destacou o Paraná de Olho nos ODS, case de Business Intelligence (BI) responsável pelo mapeamento, acompanhamento e monitoramento dos indicadores relacionados aos ODS.

    Destinada aos gestores públicos, a ferramenta foi desenvolvida através de princípios voltados a inovação e atualização, que possibilitam a checagem de informações relevantes acerca dos municípios paranaenses de forma rápida e ágil, ajudando os gestores na tomada de decisão e a criação de políticas públicas que envolvam os objetivos elencados pela ONU.

    Além disso, o Estado contará com um plano estratégico plurianual para implantação da Agenda 2030; a estratégia estadual de planejamento urbano e o financiamento, por parte do governo, de projetos infraestrutura nos municípios.

    AGENDA 2030 – A Agenda 2030 foi adotada em 2015 por diversos líderes mundiais como um plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir direitos aos cidadãos.

    A plataforma abrange o conjunto dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

    Nela estão previstas ações mundiais nas áreas de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros, com o objetivo de promover o bem no planeta.

  • 05jul

    AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

     

    Ratinho Junior recebe o governador da província argentina de Tucumán

     

     

    Governador Carlos Massa Ratinho Junior recebe Governador Tucumán Juan Manzur - Curitiba, 04/07/2019 - Foto Gilson Abreu

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta quinta-feira (4), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o governador da província argentina de Tucumán, Juan Luis Manzur, que é também presidente da Zicosur (Zona de Integração do Centro-Oeste da América do Sul).

    As ações para o fortalecimento da região foram um dos principais temas do encontro.

    Ratinho Junior falou sobre o projeto de implantação do corredor bioceânico, entre o Porto de Paranaguá e o Porto de Antofagasta, no Chile.

    A ligação de 2,5 mil quilômetros deverá integrar quatro países e facilitar as exportações do Cone Sul para os países asiáticos pelo Oceano Pacífico.

    “O mais difícil neste projeto é construir a burocracia. Gostaria de envolvê-lo nesta pauta, junto ao governo federal da Argentina”, disse ele.

    Juan Manzur destacou o perfil do governador do Paraná para assumir um papel de liderança na Zicosur.

    “Hoje somos em 70 estados de sete países e queremos intensificar cada vez mais a integração. Conhecemos sua missão como governador do Paraná. Sabemos que quer a integração e tem muito potencial para cumprir um projeto importante”, afirmou Mansur.

    Integram a Zicosur estados do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Peru. O Paraná está integrado desde dezembro de 2017.

    OEA – Também foi tema do encontro o convênio de cooperação que a Zicosur deverá firmar com a Organização dos Estados Americanos (OEA), para estreitar relacionamento comercial e em outras áreas como educação, política, questões sanitárias.

    “O acordo será formalizado em setembro, em Washington e o governador do Paraná está convidado a participar”, disse Manzur.

    PRESENÇAS – Participaram do encontro o chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Guto Silva; o secretário do Conselho de Desenvolvimento do Sul (Codesul), Wilson Quinteiro; o secretário de Relações Internacionais de Tucumán e secretário da Zicosur, Jorge Neme.

    Também acompanharam a reunião o subsecretário da Zicosur, Luis Mariano Fernades e o assessor do Codesul, Cacibo Buffara.

  • 03jul

    RENOVA MÍDIA

     

    Rússia pede que Irã respeite pontos-chave do acordo nuclear

     

    Rússia sustentou que foram as sanções dos EUA que forçaram o Irã a superar os limites de suas reservas de urânio

     

     

    ” alt=”” aria-hidden=”true” />Rússia pede que Irã respeite pontos-chave do acordo nuclear

     

    O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, pediu, nesta terça-feira (2), ao Irã que respeite os pontos-chave do Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA) assinado em 2015.

    Nesta segunda-feira (1º), o ministro das Relações Exteriores do regime islâmico em Teerã confirmou que foi violado pela primeira vez o acordo nuclear.

    “Segundo o plano que havíamos anunciado previamente. Dissemos claramente o que faríamos e assim estamos fazendo. Consideramos que isso é parte dos nossos direitos sob o acordo”, disse o chanceler Mohammad Javad Zarif.

    Depois de se reunir com autoridade iraniana, o chanceler da Rússia declarou:

    “Fazemos um chamado a nossos colegas iranianos para que mostrem moderação, não cedam em nenhum caso às emoções, e respeitem os pontos-chave das garantias oferecidas à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e os pontos do protocolo adicional a este acordo.”

    Por outro lado, Lavrov pediu aos países europeus que cumpram seus compromissos e implementem o mecanismo para contornar as sanções econômicas dos Estados Unidos e manter a troca comercial.

    Nesse sentido, ressaltou que sem este mecanismo financeiro com o qual realizar transações com o Irã “será muito difícil manter um diálogo com sentido e efetivo para conservar o JCPOA”, informa a agência EFE.

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota