Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19fev

    PLURAL – MAUREN LUC

     

    Estudantes boicotam a ‘Prova Paraná’

     

    Avaliação é rasa e não soluciona problemas na educação pública, acreditam alunos, que chegaram a rasgar o teste aplicado nas escolas do Ensino Fundamental e Médio

     

    Gabaritos anulados em protesto. Foto: UPES

    A expectativa do governo Ratinho Jr (PSD) era de que 1,2 milhão de estudantes participassem, nesta terça-feira (18), da primeira etapa da ‘Prova Paraná’, a avaliação do ensino nas cerca de duas mil escolas da Rede Estadual de Educação – prova estendida a aproximadamente 400 escolas municipais em 2020.

    O diagnóstico dos alunos, no entanto, resultou em boicote. Muitos rasuraram, pintaram, colaram adesivos e até rasgaram o teste, como forma de protesto.

    “Por todo Estado, houve boicote à prova: rabiscaram, anularam gabaritos, não foram pra aula. Alguns chegaram a rasgar os cadernos de prova como protesto ou se recusaram a ficar em sala, indo parar na secretaria”, conta o presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), Wellington Tiago.  

    Insatisfação ficou clara nos cadernos de prova. Foto: Imprensa UPES

    Nem os incentivos para participação funcionaram, revela ele.

    “Há escolas que mentem, dizendo que com essa nota os estudantes vão conseguir passar de ano, entrar na universidade. Oferecem prêmios e pontos; fazem até gincana pra incentivar a participação, mas muitos estão questionando.”

    Segundo o dirigente estudantil, as comunidades escolares não tiveram preparação para o teste, aplicado no início das aulas, fase de adaptação.

    “Apresentar essa prova como uma solução é mentira. Ela é um instrumento pra mentir uma educação que não existe, uma vez que as questões são fáceis, de conhecimento raso. Além disso, nada é construído em cima dessa avaliação. Ela é apenas aplicada. Não há investimento nem reforma no sistema educacional”, pondera.

    “No Paraná, desde o governo Richa, há uma desqualificação da Educação Pública, cada vez mais sucateada. É por isso o nosso boicote.”

    A solução, de acordo com a UPES, é uma avaliação que considere a realidade de cada comunidade escolar.

    “Não dá pra criar um padrão de prova com uma desigualdade educacional tão grande quanto a do sistema do Paraná. Precisamos de uma avaliação humanizadora, que passe conhecimento e não apenas cobre informações”, destaca o presidente da entidade.

    Secretário de Educação, Renato Feder, também é criticado. Foto: Imprensa UPES

    Leia a nota de repúdio à avaliação, publicada pela UPES.

    Uma reunião entre líderes estudantis e Secretaria Estadual de Educação (Seed) foi solicitada, “mas não houve nenhum tipo de retorno”.

    Até o horário de publicação desta reportagem, o Plural não conseguiu contato com a Seed para um balanço governamental sobre a ‘Prova Paraná’ e as situações publicadas.

    Publicado por jagostinho @ 09:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.