• 16jan

    VIDA DESTRA

     

    Manaus: corrupção e hipocrisia matam!

     

     

    O que estamos presenciando no Amazonas, sobretudo em Manaus, nada mais é do que uma tragédia anunciada. A falta de cilindros de oxigênio para suprir a alta da demanda de pacientes internados com Covid-19, foi o estopim para o recrudescimento da manipulação e politização em torno da pandemia.

    A rapidez com que os abutres se apressaram a apontar o dedo para o Governo Bolsonaro, acabou tropeçando na hipocrisia de omitir as reais causas do problema, e quem deveria ser responsabilizado e cobrado por ele.

    A tragédia manauara tem o DNA do Supremo Tribunal Federal, gestores locais, políticos oportunistas e a mídia movida a ódio e ressentimento por não ter mais nenhuma importância na preferência da maioria da população.

    A Suprema Corte, instada por partidos de oposição, entendeu que a União não poderia invadir competências municipal, estadual e distrital como, por exemplo, para reverter medidas de isolamento social.

    Mas os Ministros dizem que isso não significa que o governo foi afastado do combate à pandemia, e reafirmaram as competências da União para ações em âmbito federal.

    Não precisa ser um gênio para deduzir que, na prática, coube ao Governo apenas pagar a conta das decisões tomadas por gestores locais com base nas “inquestionáveis” recomendações médicas da OMS.

    Convenhamos, se o Presidente não pode estabelecer nada sobre isolamento, abertura de comércio, estabelecimento de serviços essenciais ou restrições de transporte, o que lhe restou fazer?

    Exatamente o que fez: enviar os recursos necessários para os Estados suprirem suas unidades de saúde, prover o auxílio emergencial aos brasileiros, socorrer a atividade econômica garantindo a manutenção do máximo de empregos e investir na compra e desenvolvimento de vacinas.

    Mas diante da imensa autonomia que lhes foi dada pelo STF, muitos Governadores e prefeitos cederam à tentação de politizar o enfrentamento da pandemia de forma rasteira, dando verdadeiras mostras de autoritarismo, impondo restrições absurdas sem o menor respaldo técnico e sacrificando o sustento da população e a economia local.

    Aproveitaram os milhões enviados a fundo perdido e com fiscalização afrouxada para promoverem uma bandalheira sem limites, desviando recursos para esquemas de corrupção que deram origem ao Covidão.

    Só para se ter uma ideia, em 2020 o Governo Federal enviou para o Amazonas cerca de R$ 18,5 bilhões! Só para a Saúde foram R$ 1,9 bilhão.

    R$ 8,9 bilhões para o Estado e Municípios, R$ 679 milhões de suspensão de dívida e cerca de R$ 7 bilhões em benefícios aos cidadãos. Onde está esse dinheiro?

    A turma esquece que a Polícia Federal chegou a pedir a prisão do Governador Wilson Lima por suposta participação no desvio de verbas na compra de respiradores. Sua Secretária de Saúde chegou a ser presa.

    Apagaram da memória que ele desativou entre julho e outubro de 2020, 85% dos leitos de UTI criados para combater a Covid-19, além de desmontar um hospital de campanha em julho, no auge da pandemia.

    Mas é bom lembrar que antes disso, ainda em abril de 2020, à beira do colapso no início da pandemia, o Presidente Bolsonaro ofereceu uma intervenção federal na Saúde do Amazonas.

    Mas a oferta foi recusada pelo Governador pois a situação estaria “sob controle”. E agora vemos que não era por causa disso, e sim porque as tramoias que já ocorriam na Secretaria de Saúde seriam descobertas pelo interventor nomeado.

    Talvez isso explique a incapacidade de prever a necessidade de reforço no suprimento de oxigênio. Um total descalabro!

    Mas o troféu hipocrisia do ano vai para a horda de aproveitadores que sabem de todo esse contexto restritivo, e mesmo assim aposta na narrativa de que Bolsonaro é o culpado único e essencial de toda essa situação.

    Não é! O mau-caratismo dessa gente enxerga nesse episódio apenas a chance de tentar derrubar o Governo.

    Basta ver a jogada ensaiada executada pelo cadáver insepulto de Rodrigo Maia que endossa acusações levianas e faz chantagens dignas de gângsteres insinuando impeachment do Presidente por isso.

    A pintura de mal gosto é cuidadosamente emoldurada pela mídia tradicional.

    Ressentida pela falta de verbas e perda de relevância diante da opinião pública, o jornalismo opaco omite todos esses fatos da sociedade, na esperança de que sejamos todos idiotas de acreditar nessa narrativa fajuta que tentam emplacar.

    Essa gente se juntou num espetáculo oportunista que busca dividendos políticos em cima dos cadáveres manauaras.

    A Justiça, ou a História, hão de punir esses infelizes de forma adequada. E o Vida Destra estará aqui para expor de maneira clara a canalhice de toda essa súcia de malandros. Para o azar deles, nós não vamos parar nunca!

  • 16jan

    DIÁRIO DO PODER

     

    Wilson Lima se preocupou demais com o cargo e ignorou covid

    Governador foi cobrado sobre o que foi feito com os R$ 8 bilhões e 50 toneladas de equipamentos para hospital de campanha

     

     

    Alvo de três operações da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU), o governador do Amazonas, Wilson Lima, é acusado de ter se preocupado demais com a manutenção do cargo e ignorou a covid-19 que tem desolado o Estado.

    O deputado José Medeiros (Rep-MT) cobrou do governador o que foi feito com os R$ 2,8 bilhões entre transferências e gastos diretos do governo federal apenas para a capital Manaus.

    “Nem oxigênio compraram, não aumentaram leitos”, disse o parlamentar.

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    Apesar de recentes providências, incluindo o toque de recolher entre 19h e 6h, o governador do Amazonas tem sido responsabilizado pelo caos.

    Além da forte oposição da Assembleia Legislativa, o governador Wilson Lima é alvo de investigação de corrupção pela Polícia Federal.

    Bolsonaro diz ter feito sua parte: transferiu R$8 bilhões, 50 toneladas de materiais para montar hospital de campanha e leva cilindros de oxigênio.

  • 25nov

    DIÁRIO DO PODER

    Farra bilionária do DPVAT coloca STF e Rodrigo Maia em saia justa

     

    Supremo e Maia impediram a extinção do DPVAT, que produziu um escândalo de R$2,25 bilhões

     

     

    A decisão que condena a seguradora Líder a devolver R$2,25 bilhões em gastos com dinheiro do seguro obrigatório DPVAT com festinhas e etc, meteu em saia justa o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o partido Rede, que se uniram em defesa desse “cartório” só para impor derrota política a Jair Bolsonaro.

    O presidente extinguiu o DPVAT através de medida provisória, mas o Rede acionou o STF, que, é claro, como sempre, atendeu o partido e anulou a MP.

    Na Câmara, Rodrigo Maia impediu até mesmo a discussão sobre a MP. Que vexame !

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    Uma investigação Superintendência de Seguros Privados (Susep) descobriu que a Líder desviou R$2,25 bilhões arrecadados com DPVAT.

    A seguradora Líder garante que “não tolera práticas irregulares” e informou que sua defesa “será protocolada em 30 dias”.

    A MP tramitou durante cinco meses na Câmara, sem que Rodrigo Maia sequer instalasse a comissão que a analisaria, até matá-la por inanição.

    O STF também entrou na onda de derrotar o governo para “preservar” o cartório e, a pedido do Rede, condicionou a extinção a lei complementar.

  • 29ago

    GAZETA BRASIL

     

    Witzel enviava fotos suas com faixa presidencial para aliados: “O grito de gol está próximo”

     

    Um ano antes de ser afastado do cargo por decisão do STJ, o governador do Rio de Janeiro (RJ), Wilson Witzel, alimentava em conversas com aliado, o sonho de ser presidente da República.

    A informação é da CNN Brasil, com base na denúncia do Ministério Público Federal (MPF).

    Em mensagens trocadas com o ex-prefeito de Volta Redonda Gothardo Netto, preso hoje, Witzel enviava figurinhas e montagens com sua foto e a faixa de presidente da República, de acordo com a emissora.

    A CNN teve acesso à troca de mensagens ocorrida entre junho e dezembro de 2019, anexada à denúncia do Ministério Público Federal (MPF), que embasou a operação desta sexta-feira (28), sobre corrupção na Saúde do RJ.

    Em agosto de 2019, Witzel chegou a escrever ao ex-prefeito: “o grito de gol está próximo!”, em referência a possibilidade de concorrer à Presidência da República.

    O comentário foi feito após Gothardo enviar uma mensagem que comparava Witzel ao governador tucano de SP, João Dória.

    A montagem mostrava Witzel armado, em oposição a uma foto de Doria em um camarote no Carnaval de São Paulo.

    “Já recebi umas 20 vezes”, celebrou Witzel.

    Em junho, em denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Witzel chega a enviar duas vezes imagens de montagens em que ele aparece com a faixa presidencial.

    No dia 27 de junho, enviou uma mensagem na qual João Dória é retratado como o personagem Pinóquio.

  • 30jan

    DIÁRIO DO PODER

     

    ‘Caixa preta’ do BNDES é do tamanho da sede do banco, no Rio de Janeiro

     

    Aparência de legalidade em contratos com Odebrecht ou JBS não elimina a ‘caixa preta’

     

     

    O BNDES usa suas conexões para manipular a auditoria que avaliou “regulares” seus contratos nos governos petistas, negando a “caixa preta”.

    Mas isso é tão verdadeiro quanto nota falsa. Seus contratos são tão legais quanto todos aqueles firmados pela Odebrecht, por exemplo, após fraudar licitações em governos estaduais e federal.

    Não há corrupção sem contratos bem feitos, e até mesmo auditados.

    A “caixa preta” do BNDES é mais ou menos do tamanho de sua sede, no Rio.

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    O BNDES produziu a falácia de que ali ninguém fez nada de errado, e sim diretores que recebiam ordens para favorecer JBS, Odebrecht etc.

    A cúpula do BNDES, a serviço do Planalto, sempre contou com as áreas jurídica e técnica internas para fazer parecer que era tudo legal.

    A não ser em razão do aparelhamento partidário, não se entende por que ninguém do BNDES, com tantas evidências, denunciou as tretas.

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota