• 06mar

    DIÁRIO DO PODER

     

    Portugal fala em “fazer história” usando Ivermectina contra Covid

     

    Conselho Federal de Medicina português deve elaborar parecer de urgência sobre a aplicação do vermífugo

     

     

    Um medicamento utilizado no combate a parasitas e piolhos, a ivermectina, está sendo estudado como possível tratamento à Covid-19 em Portugal.

    O uso já é prescrito por diversos médicos portugueses mesmo que não exista comprovação científica da eficácia do fármaco.

    A Ordem dos Médicos deve realizar pesquisas a pedido da Direção-Geral de Saúde que deseja “um parecer urgente” sobre os efeitos da ivermectina no tratamento dos pacientes contaminados pelo novo coronavírus.

    A entidade está animada com a possibilidade de administração do antiparasitário.

    “Foi-nos solicitado um parecer logo que possível sobre a utilização da ivermectina, para avaliarmos a evidência clínica. Pedi urgência, embora vá demorar algum tempo, porque é preciso estudar tudo. Queremos dar um parecer cientificamente sustentado, porque podemos estar a fazer história”, afirma o presidente da entidade da classe médica, Miguel Guimarães.

    O vermífugo parece ser a aposta da vez, a Infarmed, Autoridade Nacional do Medicamento que funciona como a Anvisa no Brasil, avalia os pedidos de uso do remédio.

    Assim como o Ministério da Saúde também vem acolhendo requerimentos para a inclusão da ivermectina no rol de tratamento contra a Covid.

    Para Miguel Guimarães, o uso do medicamento não vai “contra as boas práticas médicas”.

    O médico também defende que “a utilização off-label está associada à experiência clínica, é da responsabilidade do médico e do doente e é feita com milhares de medicamentos”, garante.

    (Com informações do portal Executive Digest)

  • 27fev

    PORTAL TERÇA LIVRE

     

    Covid-19: novo estudo aponta que ivermectina reduz hospitalizações e mortes em até 75%

     

    O médico Paul E. Marik divulgou um novo estudo no qual aponta que a ivermectina reduz em até 75% as infecções, hospitalizações e mortes por Covid-19.

    Marik é diretor de emergência e atendimento pulmonar da Eastern Virginia Medical School, nos Estados Unidos.

    Segundo os pesquisadores, a versão completa do estudo, que já foi revisado por pares, será publicado em breve na revista “Frontiers of Pharmacology”.

    Os cientistas também divulgaram que as evidências do êxito do tratamento do vírus chinês com a Ivermectina “são tão fortes que a droga deveria se tornar uma terapia comum em todos os lugares”.

    “Se usarmos a ivermectina amplamente, nossas sociedades podem se abrir. Estamos em uma pandemia e esta é uma forma incrivelmente eficaz de combatê-la”, ressaltou o Dr. Marik.

    A Dra. Tess Lawrie, diretora da Consultoria de Medicina Baseada em Evidências em Bath, na Inglaterra, também ressaltou que o uso disseminado de Ivermectina em partes da Índia e da América do Sul levou a uma grande redução de infecções e mortes.

    A Dra. Lawrie enviou um documento de 97 páginas para a Organização Mundial da Saúde, sugerindo que o órgão recomende o uso do medicamento para reduzir os efeitos da pandemia da Covid-19.

    Além desses dois estudos, um outro, do professor Andrew Hill, da Universidade de Liverpool, também concluiu que a Ivermectina reduz as taxas de mortalidade em cerca de três quartos.

    Um novo teste de Ivermectina como tratamento Covid deve começar em breve na Universidade de Oxford.

  • 23fev

    PORTAL TERÇA LIVRE

     

    Coreia do Sul: Agência Nacional de Saúde passa a indicar tratamento precoce com hidroxicloroquina

     

    hidroxicloroquina

     

    A Agência Nacional de Colaboração em Saúde Baseada em Evidências (Neca), da Coreia do Sul, divulgou em seu site, na última quinta-feira (18), um relatório no qual passa a indicar o tratamento precoce com hidroxicloroquina para o combate ao vírus chinês.

    O relatório aponta direcionamentos sobre como lidar com a doença em seus diferentes cenários, incluindo diagnóstico, tratamento e prevenção.

    Para diagnóstico da doença, os especialistas recomendam exames de triagem, que visam à detecção precoce da enfermidade.

    Já para o tratamento, indica-se o uso de medicamentos antivirais, entre eles a hidroxicloroquina, o lopinavir, o interferon tipo I e o remdesivir.

    “Diretrizes sobre o status atual das práticas clínicas da covid-19. […] Uma diretriz para o tratamento com drogas antivirais da Sociedade de Infecção da Coréia e da Associação de Medicina Interna da Coréia”, diz o documento.

     “O tratamento antiviral é recomendado para pacientes com Covid-19”, destaca ainda o relatório.

  • 23fev

    DIÁRIO DO PODER

     

    Ritmo de vacinação no Brasil é 23% mais rápido que a média mundial

     

    Brasil já vacinou 3,27% da população enquanto a média mundial é de 2,67%, segundo o Our World in Data

     

    Governo federal acelera aquisição de 30 milhões de doses de vacinas da Índia e Rússia

     

    No dia em que o Brasil ultrapassou a marca de 7 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus aplicadas, o Our World in Data confirmou que o ritmo brasileiro é cerca de 23% melhor que a média mundial.

    De acordo com a plataforma que monitora tanto a evolução da pandemia quanto da imunização, 3,27% da população brasileira já recebeu ao menos uma dose, enquanto a média mundial de imunização é de 2,67%.

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    O Brasil superou média de 250 mil doses diárias aplicadas.

    Nessa toada, em menos de duas semanas teremos mais vacinados que infectados.

    Sexto país no número de vacinados, o Brasil deve ultrapassar Israel esta semana e se tornar o quinto, atrás de EUA, China, Reino Unido e Índia.

    Israel lidera a vacinação proporcional entre os países com mais de cinco milhões de habitantes: 85%. Em 2º estão os Emirados Árabes com 56%.

  • 22jan

    BANDA B

     

    “Foi um milagre”, diz apresentador Cristiano Santos ao vencer Covid-19 e deixar hospital após 64 dias

     

    “Você que está acompanhando esta mensagem: se cuide!”, disse ele nesta quinta-feira (21).

     

    Foto: Marcelo Borges/Banda B

     

    O apresentador Cristiano Santos, da Band Curitiba, venceu a batalha contra a Covid-19 e recebeu alta do Hospital Vita, em Curitiba, nesta quinta-feira (21).

    Ao lado de amigos e familiares, o ex-vereador concedeu suas primeiras palavras à imprensa depois de 64 dias, sendo 59 deles em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    Ele definiu a recuperação como “um milagre” e disse que a primeira coisa que quer fazer ao chegar em casa é “abraçar os próprios filhos”.

    “Os próprios médicos falam para mim agora e dizem: ‘olha… foi um milagre!’. Não tem outra palavra que define a minha situação. Eu nasci de novo hoje, com toda a certeza.

    Mas agradeço, primeiro a Deus, pela oportunidade de seguir em frente, cuidar da minha família e poder continuar fazendo o que eu amo. Aos profissionais de saúde que não mediram esforços para que eu também pudesse seguir em frente.

    Este pessoal está de parabéns pelo o que fizeram, não só por mim, mas por tantos outros que enfrentaram esta doença severa. Você que está acompanhando esta mensagem: se cuide!”, disse Cristiano Santos.

    As palavras ditas por Cristiano eram carregadas de um sentindo vinculado à gratidão. Entre a alegria de estar curado, o apresentador comentou que agora irá continuar o tratamento para monitorar as possíveis sequelas que o vírus deixou em seu corpo.

    “Imaginei que estivesse me cuidando, de todas as formas, mas ainda peguei a doença e passei pelo o que passei. Agora é encarar a reabilitação para, se Deus quiser, voltar a fazer aquilo que mais gosto”, vislumbrou.

    “Nem ele acreditava e mal pensava que teria esta surpresa aqui”, disse a esposa Andreza Mercúrio Santos que revelou ter ficado ao lado do marido durante 10 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Vamos ver o que Deus manda. Foi um milagre”.

    “A minha esposa está aqui. Uma baita de uma companheira”, disse Cristiano.

    Tratamento

    Cristiano relembrou que teve cerca de 90% da atividade pulmonar comprometida com o avanço da doença nestes dois meses. Ele destacou que o internamento logo no inicio dos sintomas fez diferença no próprio tratamento.

    “Foi o que ajudou. Logo no inicio os médicos detectaram os problemas. Agradeço a Band e a toda diretoria com os exames e o acompanhamento médico que me foi oferecido. A partir daí veio o tratamento intensivo e o resultado positivo”, destacou.

    O médico Gabriel Rebello, responsável por acompanhar o tratamento de Cristiano Santos no hospital, destacou a resistência do paciente. Ele revelou que, em muitas vezes, as equipes estavam consternadas com o andamento do tratamento, só restando acompanha-lo e torcer pela melhora.

    “Foi algo inacreditável, épico. A resposta que ele teve é algo fora do normal. Por sorte, tinha uma condição de saúde muito boa antes, mas ele ficou muito debilitado à medida que a doença avançava. No nosso ponto de vista, houve uma evolução dentro das mais fases mais avançadas da doença”.

    “Além disso, não há outro passo. Não houve uma complicação que pudesse piorar a fase em que ele já estava. Tudo foi feito para que tivéssemos a recuperação e é inacreditável como ele conseguiu dar a volta por cima”, disse à Banda B.

    Rebello ainda citou que a recuperação de Cristiano é um ânimo para a equipe que, dia a após dia, segue trabalhando contra a Covid-19 no pronto-socorro. Para o médico, a maior lição a ser tirada neste momento é o ressignificado do que é a vida.

    “Eu lembro de inúmeras histórias de pacientes que ficaram conosco. Eu devo ter atendido cerca de 280 que ficaram internados aqui no hospital e todas as vezes que pudemos dar alta, vimos a alegria deles em poder voltar para casa”.

    “Vimos a alegria de poder voltar para família depois de um determinado período até mesmo em casos mais leves que não ofereceram tanto risco. Para nós, é uma vitória revitalizar este tipo de sentimento dentro da gente mesmo”, afirmou.

    Mensagem

    Durante este tempo de 64 dias, diversas correntes de orações foram feitas para pedir a recuperação de Cristiano Santos. Amigos, familiares, companheiros de trabalho e admiradores do apresentador e comunicador, tudo foi feito em prol da saúde dele.

    O ex-vereador, ciente das energias positivas que lhe eram enviadas, afirmou que isto foi fundamental durante este tempo e deixou uma mensagem àqueles que ainda duvidam do que é a Covid.

    “Não é brincadeira, a doença é severa. Claro que depende de organismo para organismo, pessoa para pessoa. Eu sou um camarada que sempre mantive uma vida ativa, com exercícios e sem vícios.

    Então, que todos se cuidem e façam as suas partes porque não é brincadeira. Muito obrigado a cada uma das pessoas. Eu não consegui responder a quem se mobilizou nas orações em grupos, nas redes sociais.

    Eu não tenho dúvida: isto foi fundamental, determinante, para que eu pudesse sair, como estou saindo neste momento. Muito obrigado a todos que se mobilizaram nestas correntes de oração”, finalizou à Banda B.

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota